Notícia

Participação de especialistas deu o tom do lançamento da Frente Parlamentar Ambientalista de Ilhéus

 ASCOM de Vinícius Alcântara | Texto: Tacila Mendes | Fotos: Dayana Monstans

A Frente Parlamentar em Defesa do Meio Ambiente em Ilhéus foi lançada ontem (31) em audiência pública, na Câmara de Vereadores de Ilhéus. O evento contou com a participação de cinco especialistas que abordaram temas referentes às riquezas naturais da cidade, contribuindo com um debate baseado na ciência para iniciar os trabalhos desse espaço de diálogo. A mediação da mesa foi realizada pelo vereador Vinícius Alcântara, presidente da Frente.

“Este espaço vai buscar soluções de cunho legislativo para que possamos enfrentar os problemas e desafios ambientais da nossa cidade, e que só podem ser desenvolvidos a partir de um trabalho em conjunto. Se propõe, também, a se articular com outras Frentes e propostas congêneres, em âmbito estadual e nacional”, explicou Vinícius.

A audiência contou com a presença do vereador Cláudio Magalhães (PCdoB) e, virtualmente, da vereadora Enilda Mendonça (PT), que compõem a Frente Parlamentar junto com os vereadores Edvaldo Gomes (DEM), Aldemir Almeida (PP), Gurita (PSD), Tandick Resende Júnior (PTB). A participação do público aconteceu de forma remota, via chat da transmissão no canal do Youtube da Câmara.

O vídeo segue disponível para acesso em https://youtu.be/xfYhCQSZgCA

Trabalhos com base científica

Reconhecida pela Unesco como um município verde, por ser um hotspot da Mata Atlântica, Ilhéus ganha com a Frente um espaço de diálogo aberto à participação da comunidade científica, da sociedade civil organizada e de demais agentes públicos. Por isso, foram convidados especialistas para tratarem de especificidades ambientais da cidade e da região.

Para o professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e presidente do Instituto Floresta Viva, Rui Rocha, a ideia que se tem da floresta ainda é muito romantizada e, por isso mesmo, desrespeitada. “Temos que olhar a floresta como um elemento fundamental da vida. Com ela, estamos falando de pesca, de cacau, de turismo, de diversas economias, além da oferta de água, energia e comida”, esclareceu.

Já o professor da UESC e coordenador de projetos socioambientais, Guilhardes Júnior, destacou que a educação ambiental tem potencial transformador da sociedade. “O indivíduo respeita a natureza na medida que se sente parte dela. Por isso, é urgente inserir a educação ambiental em todos os níveis de ensino”.

O doutor em Geologia Marinha, Rian Pereira, lembrou das diferentes constituições da nossa costa, o que define os tipos de atividades pesqueiras que são realizadas. Membro de projetos de monitoramento de praias, ele ainda destacou a importância de áreas de restingas onde acontecem as desovas das diversas espécies de tartarugas, animais em extinção, cujas presenças de ninhos nos locais também estimulam o turismo. “A ocupação desordenada prejudica a restinga e causa erosão. Além disso, a restinga é um local de desovas de tartarugas. É preciso que haja uma fiscalização mais intensa”, alertou.

A empreendedora social Ashoka, presidente do Instituto Nossa Ilhéus e representante do Coletivo Preserva Ilhéus, Maria do Socorro Mendonça, lembrou que a Frente é um sonho há muito acalentado em Ilhéus. “Ainda não tínhamos um espaço na Câmara de Vereadores, enquanto sociedade civil organizada, para tratar mais a fundo sobre esse tema. Aliás, o meio ambiente em Ilhéus deve ser preocupação de todas as cidades adjacentes, pois a nossa costa serve a todos”, pontuou Socorro.

Os sistemas de manguezais foi o tema abordado pela professora Erminda Couto, que atua na UESC e é membro da Câmara Temática de Pesquisa da RESEX Canavieiras. “Os manguezais estão em uma zona de encontro entre o mar e o continente, onde os rios se misturam com o mar. Eles protegem as margens da erosão. No entanto, estamos modificando muito rapidamente esse sistema. Diversos bairros de Ilhéus se desenvolveram em áreas de restinga e de mangues, que foram aterradas. Com isso, perdemos produtividade pesqueira na costa, até 40 metros de profundidade. Com os mangues, ganhamos ainda uma água mais limpa, proteção de costa, aumento da produção de pescado de diferentes espécies, além do turismo nessa área, crescente no Brasil e no mundo”. Ela destacou que o mangue é um local possível de realizar a apicultura e produzir mel de excelente qualidade, muito apreciado na gastronomia fina, por ter um toque de sal. 

Informações como essas deram o tom de como serão os trabalhos da Frente Parlamentar em Defesa do Meio Ambiente em Ilhéus. A audiência de lançamento aconteceu na semana do Meio Ambiente, cujo dia se celebra em 05 de junho. Para acompanhar essa agenda, acesse o site www.viniciusalcantara.com.br e as redes @viniciusalcantara.ios

Vereador Vinícius Alcântara – É vereador de Ilhéus eleito pelo Partido Verde (PV) e tem como principal bandeira a defesa do meio ambiente. Também é Policial Rodoviário Federal. Seu mandato possui três características singulares: é Voluntário, pois todo o salário líquido é investido em projetos socioambientais e no apoio às atividades do gabinete; é Coletivo, pois todos os projetos são elaborados, discutidos e analisados com colaboração da sociedade civil organizada; e é Independente, pois o compromisso é exclusivamente com o bem coletivo e pela preservação ambiental. É presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Meio Ambiente em Ilhéus. Mais informações sobre as ações do vereador, acompanhe no site www.viniciusalcantara.com.br e nas redes @viniciusalcantara.ios

Deixe um comentário