Notícia

Movimento Preserva Ilhéus lança série de vídeos sobre ‘A Ilhéus que queremos ser’

A Ilhéus que queremos em 2034 já está sendo pensada e gestada. O movimento Preserva Ilhéus, que teve início há 60 dias a partir do corte das amendoeiras na Avenida Soares Lopes – fato que chamou atenção por deixar milhares de maritacas sem o seu o seu habitat natural – passou a refletir o futuro do município de forma sistêmica, para além do ocorrido. Por isso, lança nesta terça-feira (1°), uma série de 15 vídeos de 5 minutos cada, com expoentes que falam sobre temas do Programa Cidades Sustentáveis aplicados ao município, no canal do Instituto Nossa Ilhéus, uma das organizações-membro do movimento:

Os 500 anos da Capitania de São Jorge dos Ilhéus a ser comemorado daqui a 14 anos, vêm marcando uma data limite para que os próximos governos e a sociedade civil atuem de modo ao município atingir metas sustentáveis. Assim, o movimento entende que ações humanas de impacto ambiental fora do padrão global de sustentabilidade possam ser evitadas e dêem lugar a ações melhor planejadas, tornando Ilhéus uma referência em boas práticas, alinhada à sua vocação para o turismo ecológico, de negócios e de experiência, e também para o fortalecimento da cadeia produtiva do cacau e chocolate.

Além de gerarem uma perspectiva da cidade que Ilhéus quer e pode ser, os vídeos servirão para nortear os planos de governo dos candidatos nas eleições municipais e para esclarecer aos cidadãos ilheenses sobre as potencialidades do lugar onde vivem.

A programação dos vídeos está dividida em dois blocos: “A Ilhéus que queremos ser” e “Eixos do Programa Cidades Sustentáveis”. O conteúdo será publicado no canal ao longo de uma semana. Confira a ordem de publicação.

O primeiro bloco será composto pelos temas: “2034 – ANO 500 – A Ilhéus que queremos ser”, com professor, jornalista, produtor cultural, membro da Academia de Letras de Ilhéus, Ramayana Vargens; “A gênesis de uma Cidade – aspectos geográficos e humanos, e Nasce uma Cidade”, com Doutor em Geografia Urbana, com atuação na UESC e no PROET/UNEB Salvador, Gilmar Trindade; “O Brasil a partir da Capitania de Ilhéos”, com
Professor na UESC presidente da Academia de Letras de Ilhéus, André Rosa;
“Ilhéus Divisão Administrativa e limites territoriais”, com o cidadão ilheense, José Nazal Pacheco Soub; “Política pública”, com a professora da UESC no DCAC e do Mestrado em Educação, Josefa Sonia Fonseca.

O segundo bloco compreenderá os eixos do Programa Cidades Sustentáveis, com os temas: “Governança”, com a doutora em Administração Pública e Governo e cofundadora do Instituto Nossa Ilhéus, Morgana Krieger;
“Bens Naturais Comuns”, com o agrônomo, professor de Geografia Regional UESC e Diretor do Instituto Floresta Viva, Rui Barbosa Rocha; “Equidade, Justiça Social e Paz”, com o professor da UESC e Doutor em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Guilhardes Júnior; ‘Gestão Local para a Sustentabilidade”, com a professora da Eaufba e doutora em Administração Pública e Governo, Luiza Teixeira; “Planejamento Urbano”, com a arquiteta urbanista mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Marilene Lapa; “Cultura para a Sustentabilidade”, com o escritor e gestor cultural, Pawlo Cidade; “Educação para a Sustentabilidade e Qualidade de Vida”, com o reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz, Alessandro Santana, “Economia Local Dinâmica, Criativa e Sustentável”, com a Mestre em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável, Claudiana Figueiredo;

Além disso: “Consumo Responsável e Opções de Estilo de Vida”, com a advogada e Ativista Ambiental, Jurema Cintra; “Melhor mobilidade, menos tráfego”, com a professora da área de Engenharia e Transporte da UFSB e Pesquisadora da área de Mobilidade Urbana, Peolla Paula; “Ação Local para a Saúde”, Doutora em Ciências da Saúde, Professora Adjunta da UESC, Soraya Santiago; “Do Local para o Global”, com o publicitário e empresário, Marco Lessa; “Turismo Sustentável”, com a mestre em Cultura e Turismo e sócia-diretora da Eixo 4 Soluções Inteligentes, Fabíola Paes Leme; “Política Pública Juventude”, com a engenheira de produção e empreendedora da EcoLev, Priscila Costa, e com o técnico florestal em formação e embaixador Lixo Zero, Claubert Santos; “Bem-Estar Animal”, com a advogada, presidente da comissão de defesa dos direitos animais OAB/BA-Subseção Ilhéus, Aline Quézia.

O movimento ‘Preserva Ilhéus” é uma iniciativa da sociedade civil, que surgiu em julho de 2020 em resposta à supressão errônea das amendoeiras na Avenida Soares Lopes. A partir deste ocorrido, passou a juntar expertises de seus membros para cobrar e a qualificar o debate, especialmente, sobre o impacto ambiental negativo proveniente da ação humana na cidade de Ilhéus.

Deixe um comentário