Notícia

Lei denomina ruas, praças e logradouros públicos de Ilhéus

Instituto Nossa Ilhéus fez contribuições para denominar ruas, atendendo ao chamado de sessão especial para discutir novo CEP.

Por: Prefeitura de Ilhéus

Depois de um trabalho extenso de adequação, ampliação e atualização das ruas e praças dos bairros da cidade de Ilhéus, o projeto, aprovado pela lei municipal 4.024/2019, firma delimitar a área urbana costeira do distrito de Aritaguá e o povoado de São José, no Distrito Sede, todos georreferenciados e com especificações detalhadas. O estudo foi elaborado pela Câmara Municipal com o apoio da Prefeitura e disponibilizado desde a última semana ao ilheense (em pdf), sendo constituído de mapas, com definição e delimitação de todos os bairros e logradouros, e a descrição de cada um dos bairros indicados.

A partir desta lei, Ilhéus não possui mais ruas com denominação alfanumérica. Todas as ruas, sedes distritais e áreas urbanas isoladas estão com topônimos confirmados e atualizados. O trabalho surgiu com a implantação do projeto de Geoprocessamento como suporte à Gestão Pública do Município. O diagnóstico inicial apontou a necessidade de organizar e melhorar a qualidade da informação, além de integrar as diversas bases de dados. O estudo possibilitou o mapeamento e organização dos dados dos logradouros, um cadastro de bairros renovado e preciso, sendo a base para a constante atualização dos arquivos.

O estudo observou diversos aspectos para a delimitação dos bairros, como tradição, questões históricas, coordenadas geográficas, logradouros, hidrografia, quadras de loteamentos, entre outros elementos. Além disso, foi realizado alinhamento dos dados utilizados pela Prefeitura e outros órgãos, como o IBGE, Correios, Coelba e Embasa. Isto porque diversos bairros e sedes distritais, em Ilhéus, possuíam ruas sem nome, ruas identificadas por letras, números ou com nomes de pessoas vivas e outras sem qualquer identificação.

O vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal participou da sessão que aprovou o projeto e agradeceu à Câmara pela iniciativa e afirmou que as informações que estão no projeto vão auxiliar e complementar o Censo, previsto para acontecer em agosto de 2020. Ele falou da necessidade de encaminhar a atualização aos Correios para que seja feita a adequação, e informou também que o Legislativo pode solicitar ao Executivo a implantação de placas em todas as ruas do município, para que moradores e turistas possam se orientar de maneira correta.


Leave a Reply