Notícia

Lançado em Ilhéus ‘Guardiões do Clima’, programa que facilita a compensação de emissões de CO2 por pessoas e empresas

Foto: Instituto Nossa Ilhéus | Tacila Mendes

Por: Tacila Mendes | Comunicação Instituto Nossa Ilhéus

Durante o evento “Costa do Cacau em Transição”, que aconteceu no dia 26 de novembro, no Sebrae Ilhéus, foi lançado o “Guardiões do Clima – Sul da Bahia Global CO2 Legal”. O programa busca implantar no sul Bahia a cultura de compensação de Gases de Efeito Estufa, que potencializará uma série de cuidados socioambientais a esta região, conhecida como um dos hotspot da Mata Atlântica. Assim, pela primeira vez, pessoas físicas e jurídicas poderão aderir e realizar pequenos pagamentos de acordo com as suas ‘pegadas de carbono’, fazendo girar recursos para conservação do meio ambiente.


Alinhado ao arcabouço legal que permite o Pagamento por Serviços Ambientais a agricultores familiares, será possível, com os recursos vindos do programa por meio da adesão das pessoas, fomentar a agricultura de baixo carbono, por meio da agroecologia. Consequentemente, com esse recurso, serão realizadas ações de conservação das florestas, a certificação orgânica e a restauração de áreas degradadas, tudo isso gerando o desenvolvimento socioeconômico dos grupos sociais mais vulneráveis, como as populações tradicionais, que serão protagonistas na conservação das áreas.


O Guardiões do Clima – CO2 Legal Sul Bahia Global é uma ampliação programa Turismo CO2 Legal que vem sendo executado e testado em escala piloto há 10 anos. O programa foi foco da dissertação de mestrado do pesquisador Tiago Tombini da Silveira, no curso da ESCAS do Instituto de Pesquisas Ecológicas, que avaliou seus impactos socioeconômicos e ambientais. Os resultados mostraram que o programa promove a melhoria da renda e na qualidade de vidas dos agricultores parceiros e melhoria na conservação ambiental, das florestas e dos recursos naturais dos imóveis rurais.


Como ser um guardião do clima

É possível calcular o valor da compensação de cada pessoa por meio de um aplicativo do Guardiões do Clima. Uma viagem de carro, de avião, o consumo de eletrodomésticos, entre outros hábitos de consumo, geram determinadas emissões de CO2 e contribuem para a emissão de gases de efeito estufa. A ideia é que, ao tomar consciência desse impacto, as pessoas calculem suas ‘pegadas de carbono’ e paguem valores correspondentes ao seus hábitos de consumo, que serão revertidos para as ações do programa. A compensação de uma viagem de avião trecho Ilhéus-São Paulo, por exemplo, sairia por apenas R$ 10.


A partir de dezembro terá início o processo de sensibilização e engajamento das empresas, comércios, empreendimentos turísticos e populaão em geral para aderirem ao programa e serem Guardiões do Clima no Sul Bahia. Aqueles que tiverem interesse participar dessa rede basta entrar em contato com o número (73) 99964-6444 e obter as informações. Ao aderir ao programa a pessoa ou a empresa receberá um cartão de vantagens, com o qual terá 5% de desconto na rede de parceiros do programa. Assim, a iniciativa promove uma rede pautada no ganha-ganha e fortalece ações para o bem comum.

Assista e saiba mais sobre como funciona o Guardiões do Clima!


 
Realização e parceiros
 

OGuardiões do Clima – Sul da Bahia Global CO2 Legal é uma iniciativa do movimento Mecenas da Vida em parceria com o Sebrae e com o Instituto Nossa Ilhéus, que apoiará na promoção da transparência do processo de repasse dos valores de compensação para o objetivo do programa, que é o Pagamento por Serviços Ambientais às famílias.


De acordo com o criador do programa, Salvador Ribeiro, no contexto atual em que a questão climática assume um papel relevante no cenário global e no futuro do planeta, é imprescindível engajar a sociedade civil, os setores produtivos e a gestão pública no enfrentamento às mudanças climáticas. “O Guardiões do Clima é uma oportunidade de fazer esse engajamento e de promover modelos de desenvolvimento que gerem múltiplos benefícios socioeconômicos e ambientais”, explicou. 

Costa do Cacau em Transição

O evento contemplou, ainda, a palestra inspiradora do empresário francês, Michel Rafaelli, sobre o modelo de turismo consciente “Ecolodge” (Cote d Zur), que trouxe seu modelo de empreendimento hoteleiro totalmente sustentável. Ainda, a professora da Universidade do Estado da Bahia e fundadora da Escola de Sustentabilidade Integral, em Salvador, Débora Nunes, lançou seu livro “Auroville 2046”.


Reunindo participantes do poder público, da classe empresarial e da sociedade civil organizada, “Costa do Cacau em Transição”oportunizou trocas de experiências para transformação de hábitos mais sustentáveis no Sul da Bahia.

Leave a Reply