Notícia

“Existe uma cultura que precisa ser criada para que uma gestão local sustentável seja uma realidade”

Improviso Oxente_Gestao Publica Sustentavel_02_ago_16_ft Tacila Mendes (25)Uma explanação sobre as diferenças entre administração pública tradicional, nova gestão e gestão participativa deu início ao debate sobre gestão pública para a sustentabilidade, no Improviso, Oxente! na noite de ontem (02), na Tenda Teatro Popular de Ilhéus. O Mestre em Administração e Consultor em gestão e comunicação do Terceiro Setor, Gabriel Siqueira, conduziu as discussões sobre este que é um dos 12 eixos do Programa Cidades Sustentáveis.

 

Os oito indicadores que focam em ações estratégicas da gestão pública serviram como base para o público levantar exemplos municipais, como compras públicas realizadas a partir de produtores locais para movimentar de forma sustentável a economia do município, legalidades nas licitações de compras públicas, transparência para combate à corrupção, descentralização de recursos, falta de conhecimento de gestores e da sociedade civil, desmobilização da sociedade civil após manifestações, criminalização da política, além de falta de projetos a longo prazo para Ilhéus. Para o palestrante, “existe uma cultura que precisa ser criada para que uma gestão local sustentável seja uma realidade”.
Sobre planejamento de políticas públicas, a presidente do Instituto Nossa Ilhéus, Maria do Socorro Mendonça, observou que “em Ilhéus, temos muitos exemplos de ações prioritárias constantes nos planos municipais não implementadas, como o Plano Municipal de Turismo, pelo qual Ilhéus é referência no Mistério de Turismo por ter sido a primeira cidade brasileira pela elaboração do PIIEM, em 2004, assim como o Plano Municipal de Recuperação da Mata Atlântica, e tantos outros, que foram elaborados de forma participativa. Isso precisa ser implementado”.
 improviso logo - Cópia - Cópia
Este foi o quinto de uma série de 13 encontros semanais, que acontecerão sempre às terças-feiras, promovidos pelo Instituto Nossa Ilhéus em parceira com o Teatro Popular de Ilhéus. Cada debate aborda necessidades prioritárias da cidade a partir de indicadores baseados nos eixos Programa. O público presente terá a oportunidade de escolher os que julga prioritários para o devido acompanhamento do gestor eleito para exercer mandato entre 2017-2020.
Instituto Nossa Ilhéus – Fundado em 09 de março de 2012, o INI é uma iniciativa da sociedade civil organizada, apartidária com o título de OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público.  Busca a aproximação da sociedade civil e do poder público em suas ações, tendo como eixos de atuação a Educação para Cidadania, o Monitoramento Social e o Impacto em Políticas Públicas. Atua no sentido de promover o impacto social que educa e, para isso, promove o monitoramento social, mobilizando e intervindo na realidade política e social do município. O Instituto, estando aberto a todos que desejem engajar-se em suas atividades. Localiza-se na Rua Eustáquio Bastos, nº 126, 8º andar do Edifício Kauffman, no Centro, em Ilhéus. Acompanhe também a fanpage facebook.com/InstitutoNossaIlheus
Programa Cidades Sustentáveis – É uma iniciativa de três organizações da sociedade civil – Rede Nossa São Paulo, Rede Social Brasileira por Cidades Justas, Democráticas e Sustentáveis e o Instituto Ethos –, que oferece uma agenda completa de sustentabilidade urbana, um conjunto de indicadores associados a esta agenda e um banco de práticas com casos exemplares nacionais e internacionais como referências a serem perseguidas pelos municípios. Acesse e conheça o Guia da Gestão Pública Sustentável www.cidadessustentaveis.org.br/gps. O Instituto Nossa Ilhéus compõe a Secretaria Colegiada da Rede Brasileira por Cidades Justas, Democráticas e Sustentáveis.

Fotos: Tacila Mendes | Ascom INI

 

Deixe um comentário