Notícia

Conferência Macroterritorial em Ilhéus define ações de Ciência, Tecnologia e Inovação

Por: Secti.BA


A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), do Governo do Estado, realizou, nesta terça-feira (29), na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus, a etapa regional Litoral Sul das Conferências Macroterritoriais de Ciência, Tecnologia e Inovação. O evento, que acontece até dia 31 em onze cidades baianas, tem o objetivo de identificar as principais demandas e elaborar a nova política estadual do setor, considerado estratégico para o desenvolvimento regional. Além disso, a conferência elege os 20 delegados sulbaianos que participarão da IV Conferência de CT&I, nos dias 5 e 6 de dezembro, em Salvador.


Os 20 delegados escolhidos em cada macroterritório ficarão responsáveis por apresentar as demandas das regiões, representando os segmentos empresarial, Institutos de Ciência e Tecnologia, (universidades, centros de pesquisa), poder público,  sociedade civil organizada e entidades de representação setorial, como, por exemplo, Fieb, Sebrae, Ibametro, dentre outros.


De acordo com o superintendente de Desenvolvimento Científico da Secti, Washington Rocha, o governo “está construindo uma nova política estadual de Ciência e Tecnologia e o Sul da Bahia é uma região importante no contexto estadual. A participação de todos os segmentos da sociedade democratiza o processo e amplia o atendimento às demandas e dá mais eficiência à gestão pública”.


Presente no encontro, o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, acredita que é  necessário “consolidar o Parque Tecnológico do Sul da Bahia, já que a tecnologia é fundamental para o nosso desenvolvimento. Nesse sentido, o debate é importante, porque contribui para definir prioridades e encaminhar projetos como o GigaSul”.


Já a reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Joana Angélica Guimarães, afirmou que “as universidades são o principal elemento de geração de conhecimento nas áreas de ciência e tecnologia e atuam em parceria entre elas e com outras instituições que possam contribuir na definição e execução de ações que gerem desenvolvimento”.


Representante da Uesc, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, George Albuquerque, ressaltou que “a atualização da atual política de ciência e tecnologia, que já tem 15 anos, é fundamental diante dos avanços surgidos nos últimos anos e das novas demandas que se apresentam nas diversas regiões do Estado, como a criação de parques tecnológicos. Assim, as universidades localizadas no Sul da Bahia irão incrementar ações que contribuem para um novo modelo de desenvolvimento”.

Leave a Reply