Notícia

Acidentes na BA 001 – Preserva Ilhéus emite nota ao público

Foto: Camila Souza_Publicada em Jornal Grande Bahia

Por: COLETIVO PRESERVA ILHÉUS – @preservailheus

O COLETIVO PRESERVA ILHÉUS vem a público manifestar seu PESAR pela morte de todas as pessoas que foram vítimas da imprudência do trânsito e do descaso do Estado para com os cidadãos.

O COLETIVO  vem alertando às autoridades sobre o  perigo que representa aos motoristas e aos pedestres a mal planejada e executada obra de duplicação do trecho Opaba – Entrada do CEPLUS, da Rodovia BA-001, quer seja nas suas ações jurídicas quer seja através de campanhas de sensibilização divulgadas em suas redes sociais como, a exemplo, a Campanha Amigos da Rodovia

Card de divulgação da campanha do Preserva Ilhéus

É sabido que além da inexistência de proteção para aguardar o transporte público, diariamente pessoas arriscam suas vidas para conseguir atravessá-la. 

Consequência do mal planejamento da obra associado à  imprudência e à falta de educação no trânsito, as mortes que vêm ocorrendo no trecho da duplicação comprovam o que vimos alertando.

É preciso lembrar à comunidade de Ilhéus que dita obra chegou a ser embargada por meio de Ação Civil Pública promovida pelo COLETIVO , porque já não tinha as licenças necessárias, e só foi liberada mediante Acordo entre as partes que nunca foi cumprido nem pelo Município de Ilhéus nem pela empresa responsável pela construção da duplicação, a Mazza Engenharia.

É necessário que a sociedade se mobilize cobrando do executor da obra, o Governo do Estado, que por conta do midiatismo em torno de obras faraônicas , realizou-a sem o devido planejamento e ainda desconsiderando a exigência legal de um Plano de Mobilidade para o município de Ilhéus.

É preciso que além dos autores dos fatos, os agentes públicos sejam também chamados à responsabilidade, pois essa obra foi construída com recurso público, desconsiderando o Projeto Orla e sem que existisse o Plano de Mobilidade Urbano. Portanto, uma obra amadora.

É preciso que os agentes públicos também respeitem as leis e respondam pelo seu descuprimento como todo cidadão comum.

Deixe um comentário