Notícia

Semana de Mobilidade de Ilhéus destacou a importância de pensar a cidade para pessoas

Mais que uma Semana de Mobilidade, foram 10 dias de atividades voltadas para refletir uma mobilidade mais inteligente e democrática para Ilhéus. A Semana, uma iniciativa do Instituto Nossa Ilhéus (INI), faz parte do projeto o projeto ‘MobCidades – Mobilidade, Orçamento e Direito à Cidade’, lançado localmente durante a programação, somando-se a mais nove cidades brasileiras que, coordenadas  pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC), buscam fortalecer políticas de mobilidade urbana no Brasil. O financiamento do projeto é da União Europeia.

Foto: Tacila Mendes

A programação teve início em tom de ineditismo. Nos dias 14 e 15 foi realizada, pela primeira vez no Brasil, a metodologia Mini-Público, elaborada pelo do Delibera Brasil – coletivo de cidadãos brasileiros que se une em torno da ideia de desenvolver iniciativas de deliberação, aplicadas a diferentes tipos de problemas e decisões enfrentados pela sociedade brasileira. Esse júri de cidadãos que reuniu 13 pessoas de diversos segmentos e pontos da cidade, no Plenário da Câmara de Vereadores, discutiu a regulamentação dos mototaxistas. Este projeto-piloto buscou subsidiar, orientar e complementar instâncias de definição de políticas públicas para o setor.

A representante do Delibera Brasil, Silvia Cervellini, comemora a realização do primeiro piloto de Mini-Público no contexto da Semana de Mobilidade de Ilhéus, em parceria com organizações comprometidas com a participação cidadã e com a colaboração da Prefeitura e da Câmara. “Os cidadãos recrutados tinham perfis bem diferentes mas uniram esforços em torno do bem comum. Absorveram as informações envolvidas na regulamentação da atividade de moto-táxi, trocaram argumentos e impressões, buscaram consensos mas respeitaram as discordâncias justificadas. A atividade gerou recomendações consistentes e criativas para a regulamentação dos moto-táxis e do transporte alternativo em geral, procurando equilibrar duas preocupações: segurança e justiça social. O Mini-Público cumpriu sua missão com louvor e seremos sempre gratos pela oportunidade!”, comenta. Acesse aqui o resultado da atividade.

Foto: Tacila Mendes

Como a rua deve ser de todos, não faltaram atividades nos espaços públicos. O projeto ‘Vida Saudável – Pista fechada’, realizado pela primeira vez no dia 17 pela Associação de Moradores do Hernane Sá reuniu, no Caminho Principal, diversas famílias que utilizaram as vias de uma forma diferente: caminhando, dançando, andando de bicicleta ou de skate. Ao longo da Semana, também foram estacionadas cadeiras de rodas no centro da cidade e realizadas panfletagens pelos membros da Associação de Deficientes Físicos de Ilhéus (ADEFI) e Associação Beneficente de Deficientes Físicos de Ilhéus, que lembraram aos transeuntes a importância de respeitar as vagas para carros destinadas a deficientes. Para a consultora do projeto MobCidades, Marília Arruda, “as ações permitiram que as pessoas circulassem por essas ruas, experimentando outras formas de ocupar o espaço publico sem a presença de carros, refletindo a importância da mobilidade, garantindo seu protagonismo enquanto cidadãos e vivendo seu direito à cidade, além de usufruir de atrações artísticas e esportivas”.

 

Foto: Mariní Sena

No Dia Mundial sem Carro (22), o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, recebeu o relatório do Mini-Público e o Plano Ativa Ilhéus – projeto técnico e interdisciplinar de desenvolvimento urbano e social elaborado pelo Instituto de Urbanismo Colaborativo (Courb) de forma participativa com a sociedade civil. Ambos também foram enviados à Câmara de Vereadores.

Nazal destacou a relevância da democracia participativa para o fortalecimento de políticas públicas para o setor. “É fundamental a participação da sociedade civil, contribuindo com ações do governo na troca de experiências e opiniões que, depois de ponderadas, o auxiliam a tomar um rumo que atenda boa parte dos anseios das população. Para falar sobre Mobilidade, precisamos ouvir quem está na rua, no ônibus, no táxi, pois é quem sente os problemas, principalmente, quem tem necessidades especiais. O Plano Ativa Ilhéus também é muito válido, pois foi elaborado com participação de muita gente”,comentou.

 

Foto: Gabriel Machado

Também do dia 22 foi realizada a premiação do concurso VivaAcidade. Entendendo que as cidades são para as pessoas, levou o primeiro lugar como o melhor projeto de revitalização da área referente à Poligonal que compreende as Ruas Araújo Pinho e Santos Dumont,o estudante de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade Independente do Nordeste (FAINOR), Rafael Lamary Silva Santos. O segundo lugar foi para a dupla Maria Luiza Calixto e Marlindi Leal Venturin, da Faculdade Madre Thaís. Os vencedores ganharam um fim de semana no Hotel Tororomba e no Eco Village Indaiá, respectivamente.

 

 

 

Foto: Mariní Sena

Finalizando a Semana, em pleno Dia Mundial Sem Carro (22), a Rua Araújo Pinho foi fechada para ser ocupada por pessoas, para fins lúdicos ou artísticos. Foi pensado um Palco Aberto, onde marcaram presença os cantores Dinho Brown, Cabeça Isidoro, o DJ Múcio e a galera da Arte Marginal, Intuito Neutro, Hemisfério Atual e Billy Fat. O Cortejo Alquimia abrilhantou a manhã e animou a criançada e os transeuntes.

Foto: Izabella Valverde

A ação ocorreu na área central da cidade, na Praça J. J. Seabra, rodeada de muita história, e os prédios antigos do Palácio Paranaguá, Associação Comercial e Industrial de Ilhéus (ACI) e as estátuas Sapho e Inverno. Para a consultora do projeto “MobCidades” no INI, “criado pelo Movimento Sem Carro, o dia tem como fundamento que as pessoas experimentem, pelo menos por 24 horas, formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel”, explica. Apesar de terem sido menos horas aqui, ela pontua que a ação permitiu que as pessoas circulassem livremente por algumas ruas, experimentando a não presença de carros, refletindo a importância da mobilidade e do direito à cidade.

 

Debate aberto com a sociedade civil – ‘Improviso, Oxente!’

De 19 a 21, a Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) foi palco de debates sobre os desafios da mobilidade urbana em Ilhéus, por meio do quadro “Improviso, Oxente!”. Os debates tiveram a presença de representantes do poder público e da sociedade civil e foram mediados pela gerente de comunicação do INI, Tacila Mendes, e pela consultora do projeto MobCidades, Marilia Arruda.

Foto: Tacila Mendes

Para discutir o tema “Cidade para pessoas, acessibilidade e menos carro”, a gerente regional do SEBRAE, Claudiana Figueiredo abordou a importância de planejar a cidade com foco nas pessoas. O supervisor do Núcleo de Projetos da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus (SEPLANDES), Alexandre Amorim, segundo convidado da noite, contou brevemente a história do surgimento das cidades e apresentou projetos que a Prefeitura está desenvolvendo para melhorar a mobilidade em Ilhéus.

> Confira o debate na íntegra.

 

 

Foto: Clodoaldo Ribeiro

Mais projetos de mobilidade para Ilhéus foram apresentados pelo vice-prefeito e secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal, e pelo Secretário de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Hermano Fahning. Os painelistas apresentaram um histórico da ocupação urbana no município até os tempos atuais e os desafios que a enfrenta em assuntos como uso e ocupação do solo, sinalização e infraestrutura viária, organização do trânsito e melhorias no sistema de transporte coletivo municipal.

Confira o debate na íntegra.

 

Foto: Mariní Sena

No último do debate na Tenda, foi discutido o tema “Cidade e Bicicleta”, com as presenças do geógrafo, Ronaldo Lima; do geólogo, Evaldo Borges; e do gerente da Área de Controle e Uso do Solo da SEPLANDES, Artur Valente.

>Confira o debate na íntegra.

 

 

 

 

Parceiros – A Semana de Mobilidade de Ilhéus contou com apoio da Prefeitura de Ilhéus, Câmara de Vereadores, Associação de Deficientes Físicos de Ilhéus (ADEFI), Casa de Apoio ao Deficiente Físico (CADEFI), Associação Beneficente de Deficientes Físicos de Ilhéus (ABEDEFI), APAE, Associação de Ciclistas de Ilhéus, Associação de Moradores do Bairro Hernani Sá, Teatro Popular de Ilhéus, Delibera Brasil, Rotary Club de Ilhéus, Rotary Club Jorge Amado, Hotéis Tororomba e Village Indaiá, Universidade Estadual de Santa Cruz, Faculdade Madre Thaís e UNIME.

Leave a Reply